Inspire-se nestes diferentes estilos arquitetônicos para sua casa

Solicita Cotización

Número incorrecto. Por favor, compruebe el código del país, prefijo y número de teléfono.
Al hacer clic en 'Enviar' confirmo que he leído los Política de protección de datos y acepto que mi información anterior sera procesada para responder a mi solicitud.
Nota: Puedes cancelar tu consentimiento enviando un email a privacy@homify.com con efecto futuro

Inspire-se nestes diferentes estilos arquitetônicos para sua casa

Casas de estilo  por TRÍADE ARQUITETURA, Moderno
Loading admin actions …

Se você se interessa por arquitetura, ou está se preparando para reformar ou construir uma casa, é muito legal saber um pouquinho sobre os estilos arquitetônicos atuais que estão sendo usados no Brasil, para entender qual combina mais com você. Antes de entender melhor os estilos arquitetônicos contemporâneos que estão sendo utilizados nos projetos atualmente, é importante que a gente compreenda a evolução da arquitetura brasileira e a origem dos elementos e construções que estão no nosso dia a dia urbano.

Estilo arquitetônico colonial

Ao longo da história e da transformação da arquitetura brasileira, muitas foram as referências externas, principalmente da Europa. A arquitetura colonial brasileira é definida como a arquitetura entre os anos de 1500 e 1822 (independência), e deixou como legado edifícios com traços arquitetônicos renascentistas, barrocos, rococós e neoclássicos, sendo um ou outro estilo mais comum em pontos específicos do país. A transição entre estes estilos se realizou de maneira orgânica, e a classificação dos períodos e estilos no Brasil colonial ainda é motivo de debate entre profissionais da área da arquitetura e pesquisadores.

Diversidade de estilos

Antes de chegar até o estilo arquitetônico modernista, a arquitetura brasileira transitou por pelo menos outros cinco estilos: no ecletismo as famílias tentavam se diferenciar através de casas com referências externas e estilos de outros países e épocas, enquanto no estilo neocolonial os brasileiros voltaram a reafirmar as raízes culturais brasileiras. Mesmo que de forma breve e pontual, a arquitetura brasileira experimentou também o estilo neogótico, principalmente na arquitetura religiosa, a art nouveau (arte nova) e art déco. Estas duas últimas deixaram um legado maior em algumas regiões específicas do país, principalmente através de peças soltas de mobiliário e decoração.

Art Nouveau e Art Déco

Art Nouveau, que significa arte nova, foi um movimento artístico com foco em elementos decorativos voltados ao design e à arquitetura, que surgiu na Europa entre 1920 e 1930. O estilo ficou marcado principalmente pela reprodução fidedigna de elementos naturais (flores, ramos, folhas) em ferro fundido, material abundante pós Revolução Industrial. 

Art Deco é considerado um momento de transição entre a Art Nouveau – muito adornada – e a arquitetura moderna – completamente pura e sem elementos decorativos. Ela é marcada por linhas verticais, geometrização das formas e tons de rosa, bege e verde.

Estilo modernista

A palavra moderno sempre nos remete a algo recente e novo, entretanto o termo “arquitetura moderna” ou “modernismo” se refere a um estilo arquitetônico específico que teve seu início na Europa no final do século IXX, e se popularizou no Brasil nos primeiros anos do século XX. No final dos anos 80, percebeu-se uma transição do estilo arquitetônico modernista para o estilo contemporâneo no Brasil.

Ou seja, o uso da expressão “arquitetura moderna” para definir a arquitetura contemporânea não é correto, a não ser que o profissional tenha adotado o “estilo arquitetônico moderno” como ponto de partida para a concepção e desenvolvimento do projeto, o que não é mais tão comum atualmente.

Para entendermos o estilo arquitetônico contemporâneo, temos que conhecer um pouco sobre a arquitetura modernista, já que ela é considerada por muitos autores a evolução do modernismo.

O modernismo rejeitou os estilos tradicionais da época e criou algo totalmente inédito, utilizando os materiais de forma simples, mas não simplória. A ideia era mostrar os materiais e técnicas, e não escondê-los por adornos e acabamentos considerados desnecessários. Por exemplo: o concreto era usado em sua forma bruta, sem reboco, mas se trabalhava com as diferentes espessuras e texturas do material.

A arquitetura moderna tinha cinco preceitos básicos: 

  1. Janelas em fita: janelas lineares, sem pilares ou interrupções entre elas; 
  2. Terraço jardim: utilização do terraço da edificação como um espaço de permanência, descanso e convívio; 
  3. Pilotis: uso de pilares para deixar o térreo livre, com permeabilidade visual; 
  4. Estrutura independente: os pilares e vigas não são visíveis na fachada, deixando-a o mais limpa possível. Os pilares ficam no meio da edificação; 
  5. Planta livre: integração dos espaços e a possibilidade de ocupar os ambientes de diversas maneiras diferentes.

Alguns desses esses preceitos ainda estão presentes na arquitetura contemporânea.

Estilo contemporâneo

Casas de estilo  por homify, Moderno

Assim como os períodos da história, o estilo arquitetônico é definido apenas depois da passagem do tempo. Da mesma forma que as pessoas que viveram durante o início do modernismo não chamavam este estilo por este nome, nós ainda não temos um nome definido para o estilo arquitetônico contemporâneo.

A arquitetura contemporânea começou a ser desenvolvida no Brasil no final dos anos 80. Ela é um conjunto de movimentos, tendências e técnicas, que cria uma expressão estética única, com grandes heranças do modernismo.

Na arquitetura, sempre temos os estilos arquitetônicos macros, e dentro de cada estilo, os sub estilos. Por exemplo: Dentro do estilo modernista, tínhamos o brutalismo. Seguindo a mesma lógica, dentro da arquitetura contemporânea, destacam-se a arquitetura minimalista, high-tech e futurista. São estilos que tem alguns preceitos comuns, mas que diferem em alguns detalhes.

Estilo Minimalista

Casas de estilo  por homify, Moderno

Tanto as edificações, até o design de interiores escandinavo tem encantado cada vez mais todo o mundo.

O minimalismo também vem de ao encontro de uma macro-tendência social  mundial bastante comum entre os jovens: cada vez viver com menos coisas, desapegando dos itens secundários e valorizando apenas o essencial no momento presente da vida.

Neste estilo predominam as formas geométricas limpas, as cores claras, os materiais e linhas simples. O uso de poucos materiais e de poucas cores na mesma edificação também são características bem presentes neste estilo arquitetônico.

Na área interna, o estilo minimalista usa móveis com design simples e anguloso, focando apenas no que é essencial para a estrutura e funcional.

Estilo High-Tech

O estilo arquitetônico high-tech mantém as linhas mais retas prioriza o uso de estrutura metálica e muito vidro. Nestas edificações a tecnologia tem um papel essencial através da automação, robótica, geração de energia de forma alternativa, reuso da água, etc. Tudo isso para tornar a vida de quem usar esses espaços mais funcional, rápida e eficiente. 

As obras deste estilo arquitetônico tender a ser mais limpas e gerar uma quantidade de resíduos menor que uma obra convencional, por conta das estruturas e materiais de fechamento utilizados.

Estilo Futurista

Você deve lembrar daqueles filmes futuristas com naves espaciais e elementos que inicialmente parecem estranhos aos olhos. O estilo futurista traz exatamente essas referências para algumas edificações atuais. As formas geométricas do minimalismo dão lugar às curvas orgânicas que lembram elementos da natureza, mas que são executados com materiais como o metal e o vidro. Além disso, o uso de iluminação extremamente branca e colorida caracterizam ainda mais essas construções.

Atualmente muitas edificações do Brasil misturam minimalismo, high-tech e futurismo. Para a arquitetura brasileira, este é um momento de extremo crescimento e amadurecimento, porque estamos entendendo esse período, considerando o que é tendência, e adicionando a isto alguns materiais brasileiros muito característicos: madeiras, tramas, pedras, fibras, etc.

É importante ressaltar que cada pessoa tem uma personalidade e um estilo próprio, e certamente se identifica mais com alguns estilos arquitetônicos do que com outros. Existem ainda pessoas que se identificam com algumas características de muitos estilos arquitetônicos diferentes, e não existe problema nenhum nisso.

Então, vale a pena conhecer a fundo os estilos arquitetônicos, reconhecer aquilo que você mais gosta em cada um, e usar essas características e preceitos na hora de construir ou reformar sua casa.

Casas de estilo  por Casas inHAUS, Moderno

¿Necesitas ayuda con tu proyecto?
¡Contáctanos!

¡Encuentra inspiración para tu hogar!